quinta-feira, 26 de maio de 2011

TARSILA DO AMARAL – VIDA E OBRA – BREVE HISTÓRICO

 
“Parece mentira, mas foi no Brasil que tomei contato com a arte moderna.” 



Pintora brasileira . Ajudou a fundar o movimento modernista no país, participando do movimento Pau-Brasil, espécie de cubismo brasileiro. Grande artista e escultora, teve suas obras expostas em São Paulo, Nova York e Moscou. 

Tarsila do Amaral nasceu em 1 de setembro de 1886, na Fazenda São Bernardo, Capivari, interior de São Paulo. Estudou com Pedro Alexandrino, a partir de 1917, e depois com George Fischer Elphons, em São Paulo. Em Paris fequentou a Académie Julien, sob a orientação de Émile Renard. Entrou em contato com Fernand Léger, cujo estilo a marcou sobremodo, André Lhote e Albert Gleisse, e estruturou sua personalidade artística a partir das influências cubistas. Em 1922 participou em Paris do Salão dos Artistas Franceses. 

Retornou ao Brasil, em 1924, percorreu as cidades históricas mineiras e deslumbrada com a decoração popular, assimilou a tradição barroca brasileira às recém-adquiridas teorias e práticas cubistas e criou uma pintura que foi denominada Pau-Brasil. Essa pintura inspirou um movimento, variante brasileira do cubismo, e influenciou Portinari. 

Em 1926 Tarsila expôs na galeria Percier em Paris. Iniciou-se então sua fase antropofágica, de retorno ao primitivo, da qual o exemplo mais notável é o quadro “Abaporu”. Em 1951, ganhou o 2º prêmio da I Bienal de São Paulo.

Tarsila esteve ainda representada na mostra Arte Moderna no Brasil (1957), na XXXII Bienal de Veneza (1964) e na Mostra da América Latina desde sua Independência (1966). Em 1960 o Museu de Arte Moderna de São Paulo organizou uma retrospectiva de sua obra. Entre demais telas destacam-se “A negra”, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, e “São Paulo”, na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Tarsila faleceu em São Paulo SP, em 17 de janeiro de 1973. 


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:  

Antunes, George Thompson - Novo dicionário internacional de biografias: dados biográficos/George Thompson Antunes & Annelise Faber Ferreira. - São Paulo: Nobel, 1999

Grande Enciclopédia Barsa – 3ª ed. – São Paulo: Barsa Planeta Internacional Ltda., 2004

2 comentários:

  1. as obras de tarsila amaral sao esquisitas mas interessantes .

    ResponderExcluir
  2. AsobrasdeTarsilaAmaralsãoesquisitasmasinteresantes

    ResponderExcluir